O que é Renda Fixa e por que investir?

É o investimento realizado diretamente em Títulos Públicos e Privados de Renda Fixa. Quando você compra um título de Renda Fixa, você está emprestando dinheiro ao emissor do papel, que pode ser um banco, uma empresa ou mesmo o Governo. Em troca, recebe uma remuneração por um determinado prazo, na forma de juros e/ou correção monetária, podendo receber, ainda, parcelas chamadas amortizações.

Vantagens

 

Tipos de investimento em Renda Fixa

Os CDBs são títulos nominativos emitidos pelos bancos e caixas econômicas vendidos aos investidores como forma de captação de recursos do emissor.

Características:

  • A remuneração pode ser em % do CDI, CDI + spread, Índices de preços (ex: IGP-M, IPCA) ou Taxa Prefixada;
  • Aplicação garantida pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) para valores até R$ 250 mil¹, por CPF ou CNPJ, por instituição ou conglomerado financeiro;
  • Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ);
  • IOF para resgate antes de 30 dias;
  • IR via tabela regressiva.

Os Certificados de Recebíveis do Agronegócio estão vinculados a direitos creditórios originários de negócios realizados, em sua maioria, por produtores rurais ou suas cooperativas, relacionados ao financiamento da atividade agropecuária.

Características:

  • A remuneração pode ser em % do CDI, CDI + spread, Índices de preços (ex: IGP-M, IPCA) ou Taxa Prefixada;
  • Possibilidade de estruturas com garantias (como alienação da terra e penhor da produção);
  • São negociados no balcão e registrados na Cetip ou no BovespaFix;
  • Isenção de IR e IOF para pessoa física no rendimento; ganhos de capital auferidos na alienação ou cessão dos ativos são isentos de IR para Pessoa Física (Instrução 1585);
  • Liquidez restrita no mercado secundário;
  • Destinado exclusivamente a investidores qualificados e profissionais;
  • Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ).

Trata-se de uma modalidade de investimento que não conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Os Certificados de Recebíveis Imobiliários são títulos lastreados em créditos imobiliários, representativos de parcelas de um direito creditório.

Características:

  • A remuneração pode ser em % do CDI, CDI + spread, Índices de preços (ex: IGP-M, IPCA) ou Taxa Prefixada;
  • Possibilidade de estruturas com garantias (recebíveis imobiliários e/ou alienação fiduciária do bem imobiliário);
  • São negociados no balcão e registrados na Cetip ou no BovespaFix;
  • Isenção de IR e IOF para pessoa física no rendimento; ganhos de capital auferidos na alienação ou cessão dos ativos são isentos de IR para Pessoa Física (Instrução 1585);
  • Liquidez restrita no mercado secundário;
  • Destinado a investidores em geral, qualificados e profissionais (a depender da oferta);
  • Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ).

Trata-se de uma modalidade de investimento que não conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

As debêntures são valores mobiliários que representam dívidas de médio e longo prazos de Sociedades Anônimas (emissoras).

Características:

  • A remuneração pode ser em % do CDI, CDI + spread, Índices de preços (ex: IGP-M, IPCA) ou Taxa Prefixada;
  • São negociadas no balcão e registradas na Cetip ou no BovespaFix;
  • Podem contar com a isenção de IR e IOF (para pessoa física) no rendimento e no ganho de capital, caso estejam enquadradas como debêntures de infraestrutura (Lei 12.431);
  • Liquidez restrita no mercado secundário;
  • Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ).

Trata-se de uma modalidade de investimento que não conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Os DPGEs são depósitos a prazo emitidos por instituições financeiras. Os bancos comerciais, múltiplos, de desenvolvimento e investimento, as sociedades de crédito, financiamento e investimento e as caixas econômicos são as instituições autorizadas a emitir este ativo.

Características:

  • A remuneração pode ser em % do CDI, CDI + spread, Índices de preços (ex: IGP-M, IPCA) ou Taxa Prefixada;
  • Aplicação garantida pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) para valores até R$20 milhões¹, por CPF ou CNPJ, por instituição ou conglomerado financeiro;
  • Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ);
  • IOF para resgate antes de 30 dias;
  • IR via tabela regressiva.

Fundo de investimento que destina parcela preponderante de seu patrimônio líquido para aplicação em direitos e títulos representativos de créditos (direitos creditórios) provenientes de operações comerciais, industriais, imobiliárias, financeiras ou de prestação de serviços, entre outras.

Características:

  • Rentabilidade diferenciada quando comparado a ativos com classificação de risco semelhante;
  • Pode ser aberto (permitindo a entrada e saída de cotistas a qualquer tempo) ou fechado (a entrada de cotistas não é permitida após o período de captação, e a saída não é permitida antes do vencimento);
  • Pode ter prazo de duração determinado (fundo fechado) ou indeterminado (fundo aberto);
  • Liquidez restrita no mercado secundário;
  • Destinado exclusivamente a investidores qualificados e profissionais;
  • Investimento mínimo inicial de R$ 25 mil;

Trata-se de uma modalidade de investimento que não conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Instrumento de captação das financeiras, com o objetivo de financiar suas atividades. Você empresta dinheiro às financeiras em troca de uma rentabilidade preestabelecida.

Características:

  • A remuneração pode ser em % do CDI, CDI + spread, Índices de preços (ex: IGP-M, IPCA) ou Taxa Prefixada;
  • Aplicações garantidas pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) para valores até R$ 250 mil¹, por CPF ou CNPJ, por instituição ou conglomerado financeiro;
  • Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ);
  • IOF para resgate antes de 30 dias;
  • IR via tabela regressiva.

Título emitido por instituições financeiras públicas e privadas, vinculado a direitos creditórios originários do agronegócio.

Características:

  • A remuneração pode ser em % do CDI, CDI + spread, Índices de preços (ex: IGP-M, IPCA) ou Taxa Prefixada;
  • Aplicações garantidas pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) para valores até R$ 250 mil¹, por CPF ou CNPJ, por instituição ou conglomerado financeiro;
  • Isenção de IR para pessoa física no rendimento e no ganho de capital;
  • Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ);
  • IR via tabela regressiva para investidores PJ.

Instrumento de captação que pode ser emitido por instituições autorizadas pelo Banco Central, com objetivo de financiar o setor imobiliário que tem como lastro financiamentos imobiliários garantidos por hipoteca ou alienação fiduciária do imóvel.

Características:

  • A remuneração pode ser em % do CDI, CDI + spread, Índices de preços (ex: IGP-M, IPCA) ou Taxa Prefixada;
  • Aplicações garantidas pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) para valores até R$ 250 mil¹, por CPF ou CNPJ, por instituição ou conglomerado financeiro;
  • Isenção de IR para pessoa física no rendimento e no ganho de capital;
  • Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ);
  • IR via tabela regressiva para investidores PJ.

Instrumento de captação de recursos exclusivo das instituições financeiras.

Características:

  • Prazo mínimo de 2 anos (sênior) e 5 anos (subordinada);
  • É vedado resgate total ou parcial antes do vencimento;
  • Investimento mínimo de R$150 mil (sênior) e R$ 300 mil (subordinada);
  • A remuneração pode ser em % do CDI, CDI + spread, Índices de preços (ex: IGP-M, IPCA) ou Taxa Prefixada;
  • Liquidez restrita no mercado secundário;
  • Produto registrado na CETIP em nome do cliente (CPF/CNPJ).

Trata-se de uma modalidade de investimento que não conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

O Tesouro Direto é um programa que possibilita a negociação, através da internet, de títulos públicos por pessoas físicas. Todas as pessoas físicas cadastradas no Tesouro Direto possuem uma instituição financeira intermediadora, como a XP, que são responsáveis por intermediar os ativos assim como solucionar as dúvidas dos clientes.

O Tesouro Direto oferece títulos com diferentes tipos de rentabilidade, prazos de vencimento e fluxos de remuneração, contribuindo com a diversificação das alternativas de investimento. Com tantas opções, fica fácil achar um título que satisfaça sua necessidade e também seja muito seguro. Isso porque ao investir no Tesouro Direto, você investe em títulos públicos que são 100% garantidos pelo Tesouro Nacional.

O que são Títulos Públicos?

São títulos emitidos pelo Governo, por meio do Tesouro Nacional, com a finalidade de captar recursos para o financiamento da atividade pública. Em função disso, são vistos pelo mercado como de baixo risco.

Todos os títulos públicos são ativos de renda fixa, ou seja, o investidor conhece as condições de remuneração no momento da compra do papel, e caso fiquem com o título até o vencimento, a remuneração final será exatamente a contratada na aplicação.

A relação entre taxa de juros e preço unitário é inversamente proporcional. Quando a taxa de juros cai, o preço sobe. Quando a taxa de juros sobe, o preço cai. E essa variação será tanto maior quanto maior for o prazo remanescente do título.

Vantagens

  • Segurança: 100% garantidos pelo Tesouro Nacional.
  • Liquidez: Liquidez diária pela plataforma da XP
  • Baixo custo: Baixo custo e baixo valor mínimo exigido de aplicação.
  • Diversidade: Opções de investimentos pré ou pós fixados, além de opção para proteção quanto à inflação.         

Características do Tesouro Direto

  • Títulos disponíveis: Tesouro Selic (LFT), Tesouro IPCA + com Juros Semestrais (NTN-B), Tesouro IPCA + (NTN-B Principal), Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F) e Tesouro Prefixado (LTN).
  • Horários para ordem: Qualquer horário, possuindo a opção de agendamento de diferentes ordens e suas periodicidades.
  • Liquidez:
    • Liquidação para ordens de aplicação realizadas entre 9h e 17h de D+0: D+1.
    • Liquidação para ordens de resgate realizadas entre 18h de D+0 e 5h de D+1: D+1.
      “D” refere-se à dia útil.
  • Registro das operações: Os títulos ficam registrados no ambiente da BM&FBOVESPA, sob o CPF do investidor. As operações são realizadas na CBLC e o cliente pode consultar a sua posição no extrato BM&FBOVESPA e no Minha Conta na XP.
  • Outras exigências: A quantidade mínima de investimento é de 1% de um título ou R$ 30.

São títulos emitidos pelo Governo, por meio do Tesouro Nacional, com a finalidade de captar recursos para o financiamento da atividade pública. Em função disso, são vistos pelo mercado como de baixo risco.

Todos os títulos públicos são ativos de renda fixa, ou seja, o investidor conhece as condições de remuneração no momento da compra do papel, e caso fiquem com o título até o vencimento, a remuneração final será exatamente a contratada na aplicação.

A relação entre taxa de juros e preço unitário é inversamente proporcional. Quando a taxa de juros cai, o preço sobe. Quando a taxa de juros sobe, o preço cai. E essa variação será tanto maior quanto maior for o prazo remanescente do título.

Vantagens

  • Segurança: 100% garantidos pelo Tesouro Nacional.
  • Liquidez: Liquidez diária pela plataforma da XP
  • Baixo custo: Baixo custo e baixo valor mínimo exigido de aplicação.
  • Diversidade: Opções de investimentos pré ou pós fixados, além de opção para proteção quanto à inflação.

Outros produtos

As mais variadas opções do mercado

Futuros

Atuar no Mercado de Futuros significa investir em commodities agrícolas e financeiras por um preço estipulado para a liquidação em data futura.

Saiba mais

Ações

Ações são títulos de renda variável. É um tipo de investimento onde a sua rentabilidade não é preestabelecida, variando de acordo com as cotações no dia das negociações.

Saiba mais

Renda Fixa

Renda Fixa é um investimento relacionado aos títulos públicos e privados, onde você recebe uma remuneração específica em um determinado prazo como juros e correção monetária.

Saiba mais

Fundos de Investimento

Aplicação financeira que contempla um grupo de investidores que alocam recursos em uma diversificada cesta de investimentos abrangendo diferentes mercados.

Saiba mais

Fundos Imobiliários

Fundos de Investimento Imobiliários são constituídos por um conjunto de investidores com o objetivo de se aplicar recursos de forma diversificada no mercado imobiliário.

Saiba mais
Interessado em investir? Vamos conversar